Descubra bons negócios e franquias para cidades pequenas | Ultragaz Revendas
Descubra bons negócios e franquias para cidades pequenas

Ideias e Negócios

Descubra bons negócios e franquias para cidades pequenas

Descubra bons negócios e franquias para cidades pequenas

Existem boas opções de negócios ou franquias para cidades pequenas? Ou o sucesso de um empreendimento depende de ter um grande público consumidor? Especialistas garantem que há muito espaço para investir e obter sucesso em pequenos municípios.

Segundo dados, de 2020, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 88% dos municípios brasileiros tem até 50 mil habitantes. Eles concentram mais de 30% da população do país, que é de 211,8 milhões de pessoas.

Além disso, já existe há algum tempo uma busca por mais qualidade de vida e segurança fora dos grandes centros. E o período da pandemia do coronavírus serviu para mostrar que, em grande parte das atividades, é possível trabalhar de qualquer lugar. Isso ampliou o interesse das pessoas em viver em cidades do interior.

Porém, quem quer empreender ou buscar opções de franquias para cidades pequenas precisa entender qual a necessidade da população local. Outro ponto é considerar se há público suficiente para comprar o seu produto.

“Só existe um negócio se houver um problema. Então, o ponto de partida é olhar quais segmentos estão mal atendidos e depois pensar o que você pode oferecer melhor e talvez até a um custo mais baixo”, afirma Marcelo Cherto, presidente da Cherto Consultoria e um dos fundadores da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Segmentos de negócios e franquias para cidades pequenas

O especialista destaca que é melhor apostar em produtos e serviços que sirvam a uma grande parte da população. “Com opções de nicho, você pode não ter um volume expressivo de público consumidor em um município de menos de 50 mil habitantes”, explica.

Em relação ao modelo de negócio, as franquias e revendas oferecem uma rede de suporte ao empresário, incluindo treinamentos, processos e materiais de marketing. O princípio dos dois modelos, que envolve o uso de marca, é semelhante. Mas há diferenças quanto a obrigações, margens de lucro e a autonomia do empresário.

Para quem se interessa pelo modelo de franquias, no site da ABF é possível acessar o guia com opções de diversos segmentos e informações sobre investimento. Em algumas áreas, como supermercados, ainda há poucas opções e pode ser vantajoso abrir um estabelecimento independente.

A seguir, listamos alguns segmentos que podem ter bons resultados para quem quer investir em negócios independente, revendas ou franquias para cidades pequenas.

Alimentação:

Nesta área, um bom caminho é oferecer opções menos sofisticadas, como pizza, massa ou hambúrguer. Além de agradarem a um percentual maior da população, esses produtos costumam ter preços mais acessíveis. Para concorrer com estabelecimentos que já existem, vale investir no visual da casa.

Mercados e farmácias:

Cherto destaca que muitas vezes esses negócios essenciais são mal supridos em cidades pequenas. “É comum a cidade ter um único mercado que é caro e tem uma estrutura ruim. Portanto, abrir um estabelecimento com mais variedade, bons preços, limpo e bem cuidado já faz toda a diferença”, afirma. O mesmo vale para as farmácias – segmento que hoje oferece várias opções de franquias.

Serviços de saúde:

Uma realidade comum dos pequenos municípios brasileiros é a carência de atendimento médico e odontológico de qualidade. E a proliferação de franquias nessa área pode facilitar para o empreendedor que quer prestar esse tipo de serviço.

Estética e beleza:

Esse é um segmento emergente e também há espaço para buscar opções de franquias para cidades pequenas. Marcelo Cherto recomenda escolher negócios que atendam a um público mais amplo e heterogêneo, como serviços de manicure, cabeleireiro e design de sobrancelha, por exemplo.

Combustíveis:

Os postos de combustíveis utilizam o modelo de negócio de revenda, já mencionado anteriormente. É um serviço essencial, que tem demanda em qualquer cidade. Porém, é importante avaliar se de fato há oportunidade para mais um no município, até por se tratar de empreendimentos com investimento mais alto.

Gás:

Os estabelecimentos que comercializam gás de cozinha (GLP) também utilizam o modelo de revenda. Neste caso, o investimento inicial é relativamente baixo – a partir de R$ 60 mil – e há bastante demanda pelo produto em pequenos municípios. Então, há espaço para o funcionamento de vários estabelecimentos. Além disso, o consumo de gás é constante mesmo em momentos de crise.

A Ultragaz foi pioneira no país a utilizar o modelo de revendas e a contar com uma rede de parceiros. A empresa oferece todo o suporte para o empreendedor que quer montar esse negócio. A equipe da Ultragaz apoia na escolha do ponto de venda, oferece consultoria para regularização e infraestrutura e promove treinamentos para os funcionários.

Quer conhecer mais vantagens de montar uma revenda da Ultragaz? Clique aqui e marque uma conversa com um consultor.

A seguir, listamos alguns segmentos que podem ter bons resultados para quem quer investir em negócios independente, revendas ou franquias para cidades pequenas. 

Alimentação:

Nesta área, um bom caminho é oferecer opções menos sofisticadas, como pizza, massa ou hambúrguer. Além de agradarem a um percentual maior da população, esses produtos costumam ter preços mais acessíveis. Para concorrer com estabelecimentos que já existem, vale investir no visual da casa.

Mercados e farmácias:

Cherto destaca que muitas vezes esses negócios essenciais são mal supridos em cidades pequenas. “É comum a cidade ter um único mercado que é caro e tem uma estrutura ruim. Portanto, abrir um estabelecimento com mais variedade, bons preços, limpo e bem cuidado já faz toda a diferença”, afirma. O mesmo vale para as farmácias – segmento que hoje oferece várias opções de franquias.

Serviços de saúde:

Uma realidade comum dos pequenos municípios brasileiros é a carência de atendimento médico e odontológico de qualidade. E a proliferação de franquias nessa área pode facilitar para o empreendedor que quer prestar esse tipo de serviço.

Estética e beleza:

Esse é um segmento emergente e também há espaço para buscar opções de franquias para cidades pequenas. Marcelo Cherto recomenda escolher negócios que atendam a um público mais amplo e heterogêneo, como serviços de manicure, cabeleireiro e design de sobrancelha, por exemplo.

Combustíveis:

Os postos de combustíveis utilizam o modelo de negócio de revenda, já mencionado anteriormente. É um serviço essencial, que tem demanda em qualquer cidade. Porém, é importante avaliar se de fato há oportunidade para mais um no município, até por se tratar de empreendimentos com investimento mais alto.

Gás:

Os estabelecimentos que comercializam gás de cozinha (GLP) também utilizam o modelo de revenda. Neste caso, o investimento inicial é relativamente baixo – a partir de R$ 60 mil – e há bastante demanda pelo produto em pequenos municípios. Então, há espaço para o funcionamento de vários estabelecimentos. Além disso, o consumo de gás é constante mesmo em momentos de crise. 

A Ultragaz foi pioneira no país a utilizar o modelo de revendas e a contar com uma rede de parceiros. A empresa oferece todo o suporte para o empreendedor que quer montar esse negócio. A equipe da Ultragaz apoia na escolha do ponto de venda, oferece consultoria para regularização e infraestrutura e promove treinamentos para os funcionários.

Quer conhecer mais vantagens de montar uma revenda da Ultragaz? Clique aqui e marque uma conversa com um consultor.


Comentários

  1. MARIA ANGELICA REIS NETA

    É possível abrir uma revenda de gás sem ter todo o capital de investimento?

    1. Ultragaz

      Olá, Maria Angélica. Para complementar o investimento, existem opções de financiamento. Neste texto, apresentamos algumas alternativas disponíveis e também os pontos de atenção para quem opta por esse caminho.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.