Qual o melhor negócio para investir: o tradicional ou o inovador? | Ultragaz Revendas
Qual o melhor negócio para investir: o tradicional ou o inovador?

Dicas de Negócios

Qual o melhor negócio para investir: o tradicional ou o inovador?

Qual o melhor negócio para investir: o tradicional ou o inovador?

Em um mundo cada vez mais veloz e tecnológico, são muitas as oportunidades de empreender em novos negócios. Tecnologias como internet das coisas, inteligência artificial, realidade virtual, entre tantas outras, prometem revolucionar o mundo, começando pelo mercado de trabalho. Segundo uma pesquisa divulgada pelo fundo de investimentos Canary, 21% dos universitários brasileiros têm interesse em abrir sua própria startup.

Ao mesmo tempo, serviços essenciais e produtos comuns ao dia a dia também representam opções interessantes, principalmente para quem não tem o perfil criativo que os novos negócios tecnológicos exigem. Embora não trabalhem com grandes inovações, as empresas tradicionais operam em setores com mais estabilidade e garantias de retorno financeiro.

Cabe ao empreendedor avaliar qual tipo de negócio melhor se ajusta ao seu perfil na hora de decidir o ramo em que pretende investir seu tempo e seu dinheiro.

Definindo o melhor negócio para investir: pense na estrutura

Apostar em modelos mais ousados e inovadores, com alto grau de risco e fora da zona de conforto, é uma das principais características das startups. Os empreendedores dessas empresas buscam criar novos produtos, fora do tradicional, que tragam retorno rápido e que atendam a uma necessidade de um mercado específico. As startups classificadas como fintechs, por exemplo, são aquelas que desenvolvem soluções tecnológicas para o setor de finanças. Há também as edtechs, que atuam no setor de educação, as healthtechs, da saúde, entre outras.

Já as empresas que operam em mercados consolidados não precisam se preocupar tanto em encontrar problemas que resultem em oportunidades de negócio. Seus produtos, já conhecidos pelo público, apresentam demanda previsível, o que, inclusive, permite um planejamento a longo prazo. É, inclusive, por conta dessa previsibilidade que os negócios tradicionais devem apresentar processos mais rígidos de operação, com ações bem definidas que garantem um lucro fixo e constante.

A consequência dessas diferenças estruturais é que as empresas tradicionais dificilmente apresentarão a mesma capacidade de crescimento rápido das startups, porém representam a possibilidade de resultados sustentáveis e mais fáceis de prever. É importante considerar esse ponto na hora de definir o melhor negócio para investir. 

Leia mais:
7 ideias de negócios para empreender com até R$100 mil
Os melhores negócios para empreender em cidades pequenas e médias

Oportunidades e concorrência

Por terem esse modelo de negócio no qual criam novos produtos a partir de problemas detectados, as startups enfrentam menos concorrência. Dessa maneira, quando elas acertam no desenvolvimento de um novo produto, conseguem grandes lucros em pouco tempo. Só que até encontrarem o modelo de negócios ideal para o produto que criaram, elas estão sempre enfrentando um cenário de incertezas que exige constante adaptação.

Na outra ponta, as empresas que atuam nos setores tradicionais, ao contrário das startups, já contam com modelos de negócios estruturados, o que reduz as indefinições e a necessidade de ajustes. Mas, como elas operam em mercados sólidos, encontram mais concorrência de outras empresas, o que resulta no crescimento mais lento e na necessidade de processos organizacionais bem definidos.

Risco calculado

Começar um novo negócio, seja ele inovador ou tradicional, é sempre um risco. Segundo um estudo da Universidade de Harvard (EUA), conduzido pelo psicólogo David McClelland, dentre as características que compõem o perfil de alguém preparado para lidar com os desafios da criação de uma empresa, tem destaque a disposição para correr riscos.

Em uma startup, essa disposição está traduzida no preparo do empreendedor para lidar com as constantes mudanças em suas estratégias. À medida que novos contextos surgem ao longo do caminho, o empreendedor que quer inovar deve estar sempre um passo à frente, para que sua empresa não seja pega de surpresa e ele tenha que desistir da sua ideia.

Já nas empresas tradicionais, os riscos são mais ligados ao preparo que o empreendedor tem para lidar com a gestão do seu negócio. Isso porque, quanto mais complexo o setor em que se pretende investir, maior a necessidade de conhecimentos do empreendedor sobre gestão, afinal, as empresas dos setores tradicionais acabam se diferenciando pela eficiência em suas operações. Por isso, o empreendedor de negócios tradicionais é aquele que avalia, entre as suas alternativas, aquela que apresenta o maior ganho, desde que os desafios sejam moderados. Para esse perfil, não há sentido em correr grandes riscos.

Tipos de negócios

No mundo das startups, existe uma infinidade de opções para quem pensa em criar um novo produto. É possível encontrar oportunidades no setor de produtos digitais, como o desenvolvimento de aplicativos. Também dá para inovar nos mercados que ganharam destaque nos últimos anos e que hoje são tendência, como, por exemplo, o setor de produtos orgânicos e os modelos de negócio de compartilhamento, resultantes da chamada economia colaborativa, da qual fazem parte empresas como Uber e Airbnb.

Também são muitas as opções para o empreendedor que, por preferir uma opção mais estável, pensa em investir em um negócio tradicional. Nesse caso, ele pode buscar pelas franquias, que, embora sejam mais caras, apresentam modelos pré-formatados que agilizam o início da operação.

Há ainda os negócios de serviços essenciais, que são aqueles que vendem produtos de primeira necessidade, como água, energia, gasolina e gás de cozinha. Empresas desse setor, como distribuidoras de água, postos de gasolina e revendedoras de gás, têm a vantagem de operar em um mercado estável, que conta com demanda constante e pouca variação em sua operação.


Comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.